Dicas


A Leishmaniose Visceral Canina


A Leishmaniose Visceral Canina (LVC),  popularmente conhecida como calazar, pertence ao complexo das leishmanioses, que se caracterizam por um conjunto de síndromes complexas e multifacetadas causadas por diversas espécies do gênero leishmania, transmitidas por insetos vetores (mosquito) que afetam tanto seres humanos como animais domésticos e silvestres, e estão distribuídas por todos os continentes, com exceção da Oceania e da Antártida. O cão é o principal reservatório da leishmaniose visceral. De forma geral, a enzootia canina tem precedido a ocorrência de casos humanos e a infecção em cães tem sido mais prevalente que no homem em todo o país.

Ciclo da Leishmaniose

As leishmanias são transmitidas para os humanos a partir da picada de dípteros que se contaminam de outros humanos infectados, como no caso do calazar indiano; ou a partir de vertebrados não-humanos, como o cão, a raposa e o chacal, que funcionam como reservatórios do parasita.


Flebatomíneo

    O inseto transmissor pertence ao gênero Lutzomyia, nas Américas, e Phlebotomus, no restante do mundo. Durante o repasto sangüíneo a fêmea do flebotomíneo ingere macrófagos parasitados por leishmanias que, no intestino do mosquito, seguem o ciclo necessário para o seu desenvolvimento. Posteriormente ocorre a contaminação de seres humanos e animais pela picada do mosquito infectado.

A transmissão da leishmaniose acontece conforme esquematizado na figura 1:


Figura 1: Representação esquemática para a transmissão da leishmaniose.





Veja também:






© 2012. Spa Animal. Todos os direitos reservados.

Administrador

Desenvolvimento e Hospedagem